Publicado em 27.03.2018 - Festas e comemorações - Sem comentários

PURIMUma festa alegre e cheia de significados ocultos. Aprendizados importantes sobre a possibilidade de transformação e de mobilidade social.

Uma das festas mais alegres e divertidas do calendário judaico, Purim comemora um momento em que o povo judeu foi salvo do extermínio, na época do domínio Persa. Purim vem da palavra “pur”, que significa “sorteio” e que foi o método escolhido por Hamán, o primeiro-ministro do rei Achashverosh, para escolher a data na qual iria matar os judeus do país. Porém, a rainha Ester e seu tio Mordechai assumiram o desafio de mudar o rumo da história. Hoje comemoramos com muita alegria o dia 14 de Adar, no qual o povo judeu conseguiu a continuidade de sua história.

Em Purim nos fantasiamos para comemorar com alegria e descontração, porém, além disso, trata-se de uma forma divertida de nos expor. Colocamos nossas defesas de lado, nos permitimos misturar a realidade do dia a dia com o nosso interior mais profundo. As máscaras são como um véu que cobre o rosto e esconde a identidade ao mesmo tempo que destaca algum aspecto da pessoa. Em diversos momentos usamos máscaras: não somos os mesmos no trabalho e em casa, na escola e com os amigos. Em Purim podemos refletir sobre estas faces, entender que as possuímos e permitir que todas elas se misturem trazendo a expressão mais autêntica e íntegra de nós mesmos.

Além de reconhecer a mudança da tristeza à felicidade, Purim nos lembra que mesmo não controlando tudo, podemos fazer diferenças significativas. Inovação envolve transformação: mudar as coisas de um estado para o outro.

As quatro mitsvot de Purim:

Meguilat Ester

O livro é lido na noite de Purim e no dia seguinte. Durante a leitura, fazemos barulho quando o nome de Hamán é mencionando, para ser difícil ouvi-lo. Essa mitsvá busca garantir a divulgação da história, um aprendizado para as gerações futuras.

Mishloach Manot

É a troca de presentes entre amigos. Geralmente, uma comida e uma bebida, pois deve conter dois tipos de alimentos diferentes. Através dessa mitsvá fortalecemos a união e a confraternização entre todos, já que estes valores se mostram tão importantes na história, entre Ester, Mordechai e o povo.

Matanot Laevionim

A expressão “venahafoch hu” (e foi ao contrário), nos ensina que a vida dá voltas. A história conta que nossos antepassados estiveram em situações de fraqueza e também de segurança. Por isso, assumimos, hoje, a responsabilidade pelos mais vulneráveis de nossa sociedade. Neste dia, a tsedacá costuma ser de valor suficiente para duas refeições de, ao menos, duas pessoas que não tenham como comemorar Purim.

Mishtê

É uma refeição festiva que se estende ao longo do dia. Essa mitsvá nos convida a nos alegrar com a comida e a bebida para celebrar a continuidade do povo judeu.

Conceitos importantes:

oznei Haman: doce típico de Purim                          Purim: Nome da festa, (sorteio(s))

chag Purim sameach: Feliz festa de Purim!              raashan: reco-reco

Shushan, habirá: Shushan, a capital                         armon: palácio

matanot laevionim: presentes a desfavorecidos      massechá/ot: máscara(s)

mishtê; seudat Purim: refeição festiva                     tachposset/ot: fantasia(s)

mishloach manot: envio de porções                         meguilat Ester: rolo de Ester

 

Culinária:

Oznei Haman

Ingredientes para a Massa:

4 ovos                                                             1 colher (chá) de baunilha

1 xícara de açúcar                                         ½ xícara de óleo

suco e casca ralada de 1 limão                      5 xícaras de farinha de trigo

2 colheres (chá) de fermento em pó

 

Ingredientes para o Recheio:

¾ de xícara de semente de papoula              ¼ de xícara de amêndoas descascadas

½ xícara de açúcar                                         ¼ xícara de água

3 colheres (sopa) de margarina                    2 colheres (chá) de suco de limão

½ colher (chá) de casca de limão ralada       ¼ colher (chá) de noz-moscada moída

Variação: use geleia do sabor de sua preferência também

 

Modo de Preparar a Massa

Bata os ovos e o açúcar, acrescente os ingredientes restantes e misture bem. Divida a massa em 4 partes. Numa superfície enfarinhada, desenrole cada parte deixando-a com ½ cm de espessura. Recorte círculos de 8 centímetros com a borda de uma xícara. Coloque ½ colher (chá) do recheio desejado no centro.

 

Modo de Preparar o Recheio

Bata a semente de papoula com as amêndoas no liquidificador. Leve ao fogo brando junto com os outros ingredientes. Mexa sempre até ferver. Cozinhe por 10 minutos e deixe esfriar.

 

Montagem Final

Para preparar os Oznei Haman, levante os lados para se encontrarem no centro e por cima do recheio, formando um triângulo. Junte os lados com a ponta dos dedos umedecidos em água para ligar melhor. Coloque cada docinho numa assadeira untada, com 2 a 3 cm de espaço entre eles, e asse por 20 minutos em forno moderado e pré-aquecido.