A educação judaica deve ser inclusiva, plural e reflexiva. No ambiente escolar o Judaísmo deve ser mais que uma referência importante: deve ser o elemento central e a razão de existência da escola judaica. Por isso, ele deve contemplar nossas vidas, nossas demandas, nossos valores e nossas percepções. A tradição e a cultura judaicas, repletas de particularidades que merecem ser sempre valorizadas, devem ser parte inerente de um Judaísmo aberto para o mundo.

Na Escola Israelita Brasileira Salomão Guelmann o olhar e o trabalho partem da diversidade, que resulta em ações que contemplam a diferença, a dessemelhança, a divergência, a oposição.

Torna-se determinante que na escola o compromisso com o Judaísmo seja expressado em seus aspectos culturais e de identidade, deixando a questão de qualquer prática religiosa como uma decisão particular e exclusiva a ser tomada pelas famílias. Quaisquer que sejam as celebrações, conteúdos e reflexões judaicas que queiramos transmitir e enfocar, a meta é sempre ligar o passado com o presente (e também com o futuro). O Judaísmo como tradição cultural milenar deve fazer sentido e eco na vida de nossos alunos, não apenas através da preservação de costumes ritualísticos como fórmula de resguardo de nossa identidade. Além do resgate constante, é crucial a tradução dessas tradições e rituais, inserindo-as num contexto contemporâneo, sem perder suas essências e seus simbolismos.

CURRÍCULO

O Departamento de Cultura Judaica iniciou algumas reformulações na grade curricular. Em História Judaica foram valorizados temas que antes eram contemplados em outras disciplinas. Também criamos nosso próprio material didático, baseando-se em diferentes autores e incluindo atividades distintas e diversificadas.

Em Tanach, nossa proposta é trabalhar temas que serão eixos centrais em cada série, enfatizando valores e ética judaicos através das histórias, lendas e midrashim.

O TALI, programa de estudos na área judaica, dará mais um diferencial nas aulas, promovendo debates e discussões relevantes e contemporâneos através de nossas fontes e festas judaicas.

O ensino da Língua hebraica também é um ponto crucial em nossas discussões e reflexões. Nossa intenção é, cada vez mais, dar ferramentas aos nossos alunos para a comunicação e oralidade na língua hebraica, transformando-a em um idioma vivo e necessário para estreitar laços e culturas. Desde a Educação Infantil o hebraico faz parte do dia a dia dos alunos, seja nas orientações e comandos em sala de aula e horário do lanche, bem como em situações mais específicas, como no Kabalat Shabat. As músicas serão o principal viés desta aprendizagem.